Quando achávamos que os brinquedos mais amados do mundo do cinema terminariam sua aventura em Toy Story 3, eis que a Disney anuncia uma continuação que todos se perguntavam: realmente é necessário?

Faz 24 anos que crianças do mundo todo conheceram os personagens e hoje há uma nova geração que só conheceu os personagens por mídias e serviços de streaming. Olhando para por essa ótica e juntando tudo o que a Disney vem fazendo nos últimos anos, faz sentido dar continuidade nessa franquia de tamanho sucesso. Porém, mesmo tendo justificativas muito forte para produzir um novo filme, o risco de deixar cair a peteca, trazendo uma história repetitiva ou um cliché barato seria alto.

Isso quase aconteceu com a gestão de  John Lasseter quando a Disney ainda estava na disputa se comprava ou não a Pixar e Lasseter , depois do acordo firmado, chegou para os produtores de Toy Story 3  e falou: rasga tudo e reescreve essa M. de roteiro! Que bom para nós, pois tivemos um filme realmente maravilhoso! Tão bom que a dúvida de fazer um quarto filme sempre foi uma grande incógnita!

Voltando um pouco lá trás, Toy Story revolucionou o mercado de desenhos animados digitais em 1995 quando lançou um desenho 100% feito por computador. Nós (brasileiros) quase fomos os primeiros com o Cassiopeia (1996), mas  utilizando computadores 486-DX266 para concorrer com a Disney, entre outros problemas de produção, o filme só foi lançado alguns meses depois. Se quiser saber um pouco mais sobre o primeiro filme brasileiro que quase ganhou esse status acesse aqui.

Enfim, Toy Story 4 consegue trazer de volta nossos personagens adoráveis e, como de costume, incluir novos amigos – e dessa vez antigos também. Mas diferente dos anteriores, a importância dos brinquedos coadjuvantes mais antigos deu lugar para os novos personagens e não há um “vilão de respeito” no filme. Talvez esse seja o maior pecado da sequência! As adversidades e conflitos estão presentes, tanto entre os novos personagens quanto nos locais aonde os brinquedos se encontram (antiquário e parque de diversão), porém o sentimento que traz ao terminar a aventura é que, dentre todos os anteriores, esse é o “mais fraco”.

Talvez porque cada nova aventura de Toy Story praticamente superava a anterior, e isso gerou uma expectativa bem alta, pelo menos para o Cinectus. Ainda assim Toy Story 4 é um belo desenho e consegue trazer de volta o cowboy e o astronauta mais amado por crianças e adultos de todo mundo, numa aventura que parece ser última…mas só parece!

Nota: 8,0

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Cinema, Criticas

Tags

, , ,