Uma gangue de assaltantes de banco, liderados por um criminoso cerebral e meticuloso, que comete crimes que desafiam a polícia em fugas espectaculares. E um deles no fundo é uma boa pessoa que entrou para o mundo do crime e não consegue mais sair.

Os bandidos são interpretados por rostos conhecidos e o líder é um ator veterano e consagrado.

Sério! Quantos filmes você já viu com essa fórmula?

Então o que tem Baby Driver de diferente?

@.BabyDriver

Ele foi indicado a 3 Oscars (Edição, Mixagem de Som e Edição de Som), poderia ter ganho ao menos dois, se não tivesse concorrido com Dunkirk. E neste ponto a Academia acertou em cheio, pois o que faz deste filme diferente de uma dúzia de outros é como a música e as mixtapes de Baby (Ansel Elgort) funcionam quase como personagens do filme.

Além é claro da excelente edição das cenas de ação.

BabyDriver

O filme se passa na cidade de Atlanta (EUA) – que também foi sede do último Super Bowl – e mesmo sabendo que é uma cidade que não tem grandes atrativos turísticos, após assistir o filme e o jogo, bate aquela curiosidade em conhecê-la. E aqui no Brasil ainda não acordamos para o papel que o cinema e o esporte podem ter como aceleradores da economia.

Mas voltando ao filme, o diretor Edgar Wright nos apresenta quase duas horas de ação com pequenos intervalos para o humor ácido de Doc (Kevin Spacey – excelente!) e cenas de bom moço de Baby. Os melhores diálogos são entre os dois e o garoto surpreende para quem o conhece de filmes adolescentes como A Culpa é Das Estrelas (2014) e da franquia Divergente.

Este foi um dos últimos trabalhos do veterano ator antes das pesadas acusações de assédio sexual. Não estamos defendendo esse tipo de comportamento – se fez mesmo, que seja punido – mas como cinéfilos lamentamos muito que tanto talento seja disperdiçado.

No elenco ainda Jon Bernthal (da série Justiceiro), Jon Hamm (da série Mad Men), CJ JonesFlea (ator/baixista do Red Hot Chili Peppers), Elza GonzálezLily James – todos muito bem e Jamie Foxx – ponto negativo do filme e lembrando o péssimo Electro de O Espetacular Homem-Aranha 2. Seu personagem Bats é chato e terrivelmente clichê.

Mas nada que estrague o divertido Baby Driver. É puro entretenimento!

Nota Cinectus: 7,5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Cinema, Criticas