Neste segundo filme, o ex-CIA Robert McCall (Denzel Washington) segue sua rotina de defender “os fracos e oprimidos” que cruzam seu caminho. Só que dessa vez, a missão é bem pessoal.

A dobradinha com o diretor Antoine Fuqua continua positiva. Obviamente não é um Dia de Treinamento (2001)  – que rendeu um Oscar para Denzel Washington e uma indicação para Ethan Hawke – mas o resultado é um filme superior ao de 2014.

Se o roteiro é previsível e não traz grandes reviravoltas, as cenas de ação são excelentes, o humor é na dose certa e há até espaço para um “solo” do grande ator contracenando com o jovem Miles (Ashton Sanders – o Chiron de  Moonlight: Sob a Luz do Luar (2016)).

E se Denzel Washington se destaca durante todo o filme, a sequência final onde Robert enfrenta os criminosos é toda do diretor, que faz com que você se sinta dentro do confronto – ou como se estivesse jogando Counter Strike.

É sem dúvida um dos melhores filmes do fértil gênero “coroa-porradeiro“.

Nota Cinectus: 8,0

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Sobre cinectus

Conta de Administrador do site cinectus

CATEGORIA

Cinema, Criticas