Não há nada como o acaso e vingança para fazer um bom thriller. Em De Volta ao Jogo (John Wick – 2014) temos um exemplo perfeito desse fato.

Assim como a vontade de fazer uma continuação de um bom filme mesmo quando não se tem um roteiro bacana. Nesta sequência, Direção, Roteiro, protagonista e coadjuvantes que não morreram no primeiro filme permaneceram. Somam-se a eles Ruby RosePeter StormareLaurence Fishburne , Common e a participação especial de Franco Nero.

Além é claro do vilão interpretado por Riccardo Scamarcio que é muito mais um “traíra covarde”, do que os caras maus que não temem ninguém a não ser John “bicho-papão” Wick.

O filme mantém o mesmo nível da ação do primeiro mas o roteiro não se compara. É uma trama previsível, com um final bem fraquinho. Unico upgrade em relação ao anterior é quantidade incontável de corpos que o herói deixa pelo caminho. Outro Johnny, o Rambo, deve estar com inveja.

Fora isso, perdeu o diferencial de estilo do original. Esse não é nada cool.

E a esperada reedição da parceria entre Keanu Reeves e Laurence Fishburne não rende frutos. Parece que o eterno Morpheus curtiu mesmo fazer participações irrelevantes em filmes. Quem assitiu Passageiros (2016) [Crítica], sabe do que estamos falando.

E sem querer liberar spoilers, já dá para ter uma ideia de quem morre no final, não é?

Nota Cinectus: 7,0 (pela porradaria nota 10, porque como filme levaria um 4)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Cinema, Criticas