Toda vez que vou ver um filme com Ben Affleck já imagino um personagem muito parecido com qualquer outro personagem de qualquer outro filme de Ben Affleck. Definitivamente ele atua em loop… 🙂 Enfim, prefiro vê-lo como diretor atrás das câmeras (“Argo“, 2012) ou roteirista (“Gênio Indomável“, 1997) do que como ator na frente delas. Tirando alguns aspectos dos personagens de Batman ou o marido enrolado de “Garota Exemplar” (2014), ele até que se esforça…

Mas independente da atuação de Ben, o filme por si só se mantém muito bem no clássico estilo investigativo, inteligente, triller e, claro: “porradeiro”. Talvez a graça do filme seja mesmo não levar tão a sério o que parecia ser a princípio nos trailers. Seu colega Matt Damon já havia começado antes uma franquia nessa mesma linha, interpretando Jason Bourne, agora é a vez de Ben tentar a sorte.

Affleck vive o tal contador, que usa no filme o nome Christian Wolff. Graças a uma educação rígida do pai militar, Christian aprendeu a se defender no mundo, embora seus talentos de socialização sejam precários. Ele faz apuração contábil para alguns dos nomes mais gordos que estão na mira da Receita americana, incluindo tipos perigosos com negócios escusos. O filme começa com uma cena de flashback – que se repetirá duas outras vezes – e depois aprendemos que Christian é tão bom no que faz que também se tornou procurado pela lei.

Não é só a repetição do flashback inicial (e de outros vários que vão e voltam no tempo ostensivamente para nos dar o painel mais amplo e completo de quem são Christian e os personagens que o orbitam) que demarca essa obsessão de Gavin O’Connor por fazer de O Contador um filme bem fundamentado. Não há, no grande elenco coadjuvante, muitos tipos criados para exercer papéis meramente funcionais; alguns deles inclusive ganham, ao longo do filme, status insuspeitos de coprotagonistas, como J.K. Simmons e Jon Bernthal. Tudo para tornar a história de Christian Wolff mais convincente.” (Omelete)

Nota: 7,5

Classificação: Ação, Crime, Drama, Porrada

Filmes “porradeiros”parecidos: Todos da franquia de Jason Bourne, “Taken” (2008) e suas sequências, “Jack Reacher” (2012)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Sobre cinectus

Conta de Administrador do site cinectus

CATEGORIA

Cinema, Criticas

Tags

, , ,